Novo projeto disseca lixeiros

da Redação da Folha de São Paulo- 18 de março de 2000


Por enquanto Oksman se restringe a Madri e a seus iguais: lixeiros. "Um lixeiro espanhol tem a vida exatamente igual a minha, vai à natação à tarde, tem computador, dirige seu próprio carro até o trabalho e ganha um salário de no mínimo US$ 1.500 dólares."
O projeto final é saber como vive e o que vê no dia-a-dia um lixeiro em Tóquio, Nova York, São Paulo e no Cairo que o diferencie dos 120 que já entrevistou na capital espanhola.
Dentro do caminhão, cada um faz sua análise da sociedade a partir do lixo que recolhem. "Enquanto a Cidade Dorme" é o título provisório sugerido por Querejeta (que já produziu filmes de Carlos Saura e Wim Wenders) a esse documentário-piloto que começa a ser filmado semana que vem. "Tarefa difícil será escolher apenas cinco personagens", completa Oksman.