difusão da nova técnica de pavimentação além dos evidentes ganhos de qualidade que oferece ao asfalto, poderá vir a ser a solução definitiva para o descarte de pneus usados, hoje um dos grandes problemas de preservação do meio ambiente



As principais vias da Cidade Universitária da Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro, estão sendo repavimentadas pela Craft Engenharia com asfalto borracha, processado em sua própria usina. A supervisão técnica é do Laboratório de Misturas Asfálticas do Programa de Engenharia Civil da COPPE. A utilização da borracha na mistura asfáltica, além de resultar em produto de qualidade superior, beneficia o meio ambiente, na medida em que resolve o problema de descarte de pneus usados.



Os pesquisadores da COPPE analisaram e testaram cerca de vinte amostras até a escolha das misturas ideais, que foram processadas na usina asfáltica da Craft Engenharia, parceira da entidade no desenvolvimento de novas técnicas de pavimentação. Dentre elas, o asfalto borracha, onde foram agregados polímetro e pó de borracha de pneus moídos, que aumenta sua flexibilidade e, portanto sua vida útil.



O asfalto borracha é recomendado para aplicações que requeiram desempenho superior do ligante asfáltico, como alto grau de resistência e elasticidade, revestimentos drenantes, camadas intermediárias de absorção de tensões, camadas anti-reflexão de trincas e outros. No caso da região que abriga a Universidade Federal do Rio de Janeiro, o maior problema são as trincas causadas pelo trâfego intenso de veículos pesados que inclui 1500 ônibus.



Para cada trecho do projeto de recuperação das vias da Cidade Universitária foi utilizado um tipo de mistura asfáltica, de acordo com as exigências do fluxo de veículos do local. A pavimentação está também a cargo da Craft Engenharia, inclusive as vias, que estão recebendo o asfalto borracha, que pode ser aplicado com equipamento convencional.



fonte: MCA Press

Ano da Publicação:
2007
Fonte:
http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=580
Autor:
Rodrigo Imbelloni
Email do Autor: