ACÚMULO DE METAIS PESADOS E CAPACIDADE DE IMPERMEABILIZAÇÃO DO SOLO IMEDIATAMENTE ABAIXO DE UMA CÉLULA DE UM ATERRO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Estudos sobre a contaminação de solos e seus mecanismos são

cada vez mais explorados devido a necessidade de segurança a

longo prazo exigida para sistemas de contenção de resíduos. Neste

sentido, investigou-se o acúmulo de alguns metais pesados, a

capacidade de impermeabilização do solo imediatamente abaixo

de uma célula do Aterro de Resíduos Sólidos da Muribeca, e as

características físico-químicas do percolado. Os perfis de concentração

dos metais pesados e de sólidos voláteis no solo mostraram

que existe uma frente de contaminação em direção ao fundo,

evidenciando-se também que ocorre ampla faixa de concentração

dos metais analisados, relacionada à concentração de cada

espécie no percolado. O Chumbo, o Cobre e o Manganês foram

os metais preferencialmente sorvidos e apresentaram uma velocidade

média de frente de saturação de 2,3 x 10-2 m/ano, que

indica transporte por advectivo-dispersivo, em desacordo com a

textura do solo

Check Also

Apenas 39 dos resíduos domésticos gerados no DF têm reciclagem como destino

Dados do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) mostram que só uma parte do lixo produzido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *