Reciclagem de Entulhos de Obras

O entulho é um resíduo de grande volume, sendo o de construção civil, provavelmente o mais heterogêneo dentre os resíduos industriais. Praticamente todas as atividades desenvolvidas no setor da construção civil são geradoras de entulho. No processo construtivo, o alto e polêmico índice de perdas do setor é a principal causa do entulho gerado. Embora nem toda perda se transforme efetivamente em resíduo, pois uma parte acaba ficando na própria obra, o entulho corresponde, em média, a cerca de 50% do material desperdiçado relacionado ao material que entra na obra. Reduzir o desperdício é de fato a primeira grande contribuição ambiental da construção.



Ele é constituído de restos de praticamente todos os materiais e componentes utilizados pela indústria da construção civil, como brita, areia, materiais cerâmicos, argamassas, concretos, madeira, metais, papéis, plásticos, pedras, tijolos, tintas, etc., e sua composição química está vinculada com a estrutura de cada um desses seus constituintes. Ele se apresenta na forma sólida, com características físicas variáveis, que dependem do seu processo gerador, podendo revelar-se tanto em dimensões e geometria já conhecidas dos materiais de construção, como em formatos e dimensões irregulares : pedaços de madeira, argamassa, concretos, plástico, metais, etc. De fato, são poucos os processos construtivos que geram resíduos de forma misturada. Os resíduos surgem em áreas e tempos diferentes durante o processo de construção e a mistura ocorre nos equipamentos de transporte de entulho.



Porém, um fator que aumenta a heterogeneidade é a mistura de resíduos provenientes de outras atividades como restos de alimentação e seus recipientes depositados pelos trabalhadores do setor, lixo doméstico depositado nas caçambas de coleta do resíduo por vizinhos das obras; materiais como móveis, aparelhos eletroeletrônicos velhos e sem usos e outros tipos de sucatas que a população freqüentemente se desfaz nas caçambas coletoras de entulho.



Já nas obras de reformas a falta de uma cultura de reutilização e reciclagem e o desconhecimento da potencialidade do entulho reciclado como material de construção pelo meio técnico do setor, são as principais causas do entulho gerado nestas etapas, portanto, não relacionadas ao desperdício mas a não reutilização do material. Nas obras de demolição onde o entulho faz parte da essência; a tecnologia, o sistema e os processos construtivos utilizados influem na qualidade do resíduo gerado, ou seja, alguns sistemas construtivos e de demolição podem produzir resíduos com maior potencial para reciclagem que outros, onde a mistura de materiais e componentes, ou sua contaminação, podem favorecer ou não a reutilização e a reciclagem do resíduo.



A classificação ambiental dos resíduos de construção civil, segundo a NBR 10.004/87 (Resíduos Sólidos – Classificação) como resíduos de classe II – não inerte. Mas essa classificação depende de uma análise dos diversos componentes constituintes do entulho da construção civil que pode fazer com que os resíduos se tornem não inertes. Usualmente são classificados por meio da cor em vermelho, branco ou misto, cujos critérios são basicamente visuais

Ano da Publicação: 2005
Fonte: www.arq.ufsc.br
Autor: Rodrigo Imbelloni
Email do Autor: rodrigo@web-resol.org

Check Also

Processo de reciclagem de lâmpadas

BY RICARDO RICCHINIIN RECICLAGEM DE LÂMPADAS — 6 JUN, 2015 O termo “reciclagem de lâmpadas” …