RODOVIA NO LITORAL DO PARANÁ TESTA ASFALTO ECOLÓGICO

RODOVIA NO LITORAL DO PARANÁ TESTA ASFALTO ECOLÓGICO



A Concessionária Ecovia Caminho do Mar, responsável pela BR 277 entre

Curitiba e o litoral, está testando a utilização de asfalto com pneu reciclado nos quilômetros 51 ao 56 da rodovia, na pista de descida para Paranaguá. A empresa fará as primeiras avaliações a partir do segundo semestre, quando será possível comprovar as vantagens técnicas da solução adotada.



“O pó de borracha retirado dos pneus sem condições de uso melhora as propriedades físicas do asfalto convencional tornando-o mais flexível e resistente, o que aumenta sua vida útil e acrescenta 20% no custo da prática convencional”, explica Humberto de Souza Gomes, gerente de engenharia da Ecovia. “Ao comprovarmos os benefícios dessa técnicas, estenderemos a aplicação desta mistura a outros segmentos da rodovia”, completa.



Ao todo foram utilizados quatro mil pneus triturados que, empilhados, equivalem a altura de quatro prédios de 50 andares. A borracha misturada ao ligante aumenta a elasticidade do asfalto, o que dificulta o trincamento. A substância também é mais resistente à ação de óleos e combustíveis e acrescenta ao pavimento agentes anti-oxidantes e inibidores da ação de raios ultra-violetas, atrasando o seu envelhecimento.



“Estudos realizados em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul revelaram um crescimento de 30% da vida útil do pavimento com o acréscimo da borracha”, explica o engenheiro

Armando Morilha Júnior, da empresa curitibana Greca Asfaltos, pioneira no Brasil nessa aplicação. “Por outro lado, o veículo tem mais aderência ao pavimento, freiando em menos tempo”, destaca.



Hoje, estão sendo avaliados mais 32 quilômetros de asfalto borracha em rodovias brasileiras. A primeira aplicação no Brasil, ainda de forma experimental, foi realizada em agosto de 2001, no Rio Grande do Sul.



A Resolução 258/99, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), exige que os fabricantes e importadoras de pneumáticos coletem e dêem uma destinação final ambientalmente correta a um pneu inservível para cada quatro novos comercializados no Brasil. O asfalto ecológico é uma das soluções para esse problema já que muitos pneus

usados são acumulados em rios, lagos, lixões a céu aberto e outros lugares inadequados.

Segundo a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos, estima-se que a frota nacional de veículos automotores gere mais de 30 milhões de pneus inservíveis por ano.(NQM)

Ano da Publicação: 2003
Fonte: Ambiente Brasil
Autor: Paulo Jardim
Email do Autor: Paulo_Roberto_Nagib_Jardim/COMLURB.COMLURB@pcrj.rj.gov.br

Check Also

AMBIENTE NA EUROPA MELHOROU NOS ÚLTIMOS 5 ANOS

Um relatório divulgado pela Comissão Europeia no início de março mostra que, nos últimos cinco …