USO DE WETLAND SUB-SUPERFICIAL NO TRATAMENTO DE EFLUENTE DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE CHORUME POR LODOS ATIVADOS

O presente trabalho analisa o uso de wetland sub-superficial no tratamento do chorume efluente do processo de tratamento por lodos ativados no Aterro Metropolitano de Gramacho.

O aterro de Gramacho recebe aproximadamente 8000 toneladas de resíduos urbanos por dia, de toda a região metropolitana do Rio de Janeiro. São apresentados os resultados do

monitoramento do efluente do wetland num período de seis meses de observação, no sentido de adequá-lo aos padrões de lançamento de efluentes exigidos pelo órgão ambiental e de promover uma comparação com os valores obtidos pelo tratamento terciário em operação, que

utiliza sistemas de nanofiltração

Check Also

Floripa avança para a coleta porta a porta em quatro frações

Capital corre para alcançar metas lixo zero 2030. Seletiva flex, com coleta exclusiva de vidro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *