Características sanitárias e biológicas de compostos orgânicos produzidos na Paraíba e determinação da proporção ideal no solo para estimular a fixação biológica de nitrogênio

Objetivou-se avaliar a qualidade sanitária de compostos orgânicos produzidos em 4

usinas de compostagem de lixo do Estado da Paraíba através da quantificação de bactérias

indicadoras de contaminação fecal e patogênicas, assim como verificar a atividade

celulolítica e lignolítica da microbiota edáfica presente nos mesmos e definir a melhor

proporção composto/solo distrófico para estimular a fixação de nitrogênio em feijoeiro

(Phaseolus vulgaris) inoculado com Rhizobium tropici. Todos os compostos

apresentaram teores altos de coliformes fecais (4,4×104 UFC/100ml) indicando riscos à

saúde do agricultor e dos indivíduos relacionados com seu manuseio e transporte. A relação C/N foi ≅ 7 evidenciando bom grau de maturidade e umificação. Os compostos

produzido no sertão tiveram a melhor atividade decompositora e a menor contaminação.

Todos os compostos adicionados ao solo distrófico estimularam a fixação de N, avaliada

pelo número e peso dos nódulos de Rhizobium na raiz das plantas. Observou-se que

concentrações superiores a 13 Mg/ha não exerceram maior efeito na nitrificação, nem no

crescimento da planta. A melhor nitrificação também correspondeu as usinas do sertão

nordestino, sendo o de Princesa Izabel o composto de melhor qualidade (microbiológica ,

de biomassa e atividade decompositora, de relação C/N e como estimulante das fixação

de nitrogênio)

Check Also

Conheça os benefícios da minhoca californiana no processo de compostagem

A compostagem vem ganhando destaque em Venâncio Aires e cada vez mais a populaç&227o vem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *