Museu do Lixo

Um tratado de química datado de 1857 e uma escultura feminina da Grécia pré-clássica, vinda do Museu do Louvre são algumas das peças que podem ser apreciadas no Museu do Lixo, em Campo Magro (24 quilômetros de Curitiba-PR). Por sua originalidade, o acervo vem atraindo a curiosidade de cerca de 2 mil visitantes por mês, em média, desde a sua inauguração, há três anos.

A história do empreendimento se mistura um pouco com a de Antônio Cardoso, um funcionário da Usina de Reciclagem de Campo Magro que costumava remexer o lixo em busca de moedas e selos antigos para a sua coleção. No entanto, os objetos que ele encontrava eram tão interessantes que o estimularam a compor, com eles, uma nova coleção. Em 1998, a gerência da Usina se interessou pelo hobby do funcionário e lhe ofereceu uma sala para que ele pudesse acomodar os seus achados. Em pouco tempo, outras pessoas passaram a trazer peças de decoração, livros, roupas e utensílios domésticos que seriam jogados no lixo. Hoje, sob a coordenação de Veridiana Freitas, o museu possui mais de 1000 peças e cerca de 2 mil livros.

De acordo com Veridiana Freitas, além de restauradas, algumas peças são catalogadas. “Sem a ajuda de um especialista, o catálogo dos objetos depende das informações encontradas nos livros. Por esse motivo, procuramos apenas a história das peças que mais exercem fascínio aos visitantes, como as câmeras fotográficas francesas do século XIX e as vitrolas do século XX”, informa Veridiana.

Além do museu, a coordenadora também desenvolveu um programa de Educação Ambiental para os visitantes – a maioria deles estudantes e turistas das mais diversas partes do mundo. “Cada grupo, depois de conhecer o museu, vai até uma sala, na qual projetamos filmes e ensinamos noções de Consumo Responsável. Também faz parte da visita uma ida até a plataforma da usina, onde é possível conhecer todos as etapas do processo de reciclagem”, ela descreve.

“No museu,” ressalta Veridiana, “aprende-se História: objetos egípcios e de ex-escravos, por exemplo, ajudam a ilustrar o conhecimento sobre determinada época. Nas aulas de Consumo Responsável, aprende-se sobre a necessidade de reaproveitar e reciclar os materiais: as crianças descobrem a quantidade de lixo produzida por um adulto em um ano e percebem que muitos dos materiais descartados poderiam ser reaproveitados.”

O Museu do Lixo fica aberto de Segunda a Sexta-feira, das 8h às 17h e as visitas devem ser agendadas pelo telefone: (41) 677-1706

Ano da Publicação: 2003
Fonte: Pro Lata
Autor: Rodrigo Imbelloni
Email do Autor: tarbell@uol.com.br

Check Also

Lâmpadas fluorescentes e sua reciclagem

BY RICARDO RICCHINIIN RECICLAGEM DE LÂMPADAS — 25 ABR, 2015 Conheça um pouco mais sobre …